sexta-feira, 22 de agosto de 2014

O Fenômeno chamado Dagoberto



Dagoberto Pelentier, hoje jogador experiente de 31 anos de idade com passagem por outros 3 grandes clubes brasileiros. Talentoso, ousado, rápido e decisivo. Sempre tive a impressão que era um cara de personalidade forte, quando brigou com o presidente do Atlético Paranaense, quando brilhou no São Paulo ou até mesmo quando oscilou no Internacional, sempre teve uma pitada de polêmico, tanto em declarações quanto em atitudes. Hoje tem ficado no banco de reservas e entrado no decorrer do 2º tempo e atuando bem, o que é melhor, aparentemente sem discutir, reclamar ou fazer cara feia, o que eu tinha medo que acontecesse, como acontece com outras estrelinhas de outros times. Jogador que ano passado se sagrou Tetra Campeão Brasileiro, sendo os outros títulos, 2 em tempos gloriosos no São Paulo e o primeiro título nacional naquele time surpreendente do Atlético Paranaense de 2001 onde fez parceria no ataque com Washington.

Agora o motivo deste post especial para o jogador número 11 do Cruzeiro.




 Fotos: Gil Leonardi / Agência Lance
Dagoberto veio para Minas com status de craque, jogador renomado, experiente que era o sonho de muitos torcedores e sonho antigo da diretoria. Dono de uma habilidade incrível também é dono de um histórico de contusões, o que foi visto com pé atrás por alguns. Em 2013 fez apenas 22 jogos pelo campeonato brasileiro e fez 4 gols e 6 assistências, em 2014 já foram 11 jogos, 2 gols e 1 assistência. Quesito técnico que ele apresenta melhor resultado são nos dribles, em 2013 foram 68,8% certos sendo o 5º melhor nesse quesito no time. Em 2014 63,6% sendo o 8% melhor do time, ainda em 2014 ele é o 3º do time que mais acerta cruzamentos e o 5º que mais acerta finalizações, mesmo atuando em poucas partidas. Os números não são tão promissores, porém a importância desse jogador vai além das estatísticas.

Ontem foi o exemplo claro, Dagoberto ajudou significativamente, fez um gol importante contra um adversário poderoso, num jogo complicado. Resolveu a partida, e mesmo quando não resolve é crucial em jogadas incisivas, sua audácia e perícia para atacar sempre resulta em boas jogadas e ontem não foi diferente, além de apesar de as vezes o sangue esquentar de mais, ajuda muito na marcação.

A partida ontem estava travada, com o Grêmio fazendo seu jogo defensivo e saindo perigosamente para o contra-ataque, com as principais jogadas com o perigoso ex-cruzeirense e todo tatuado Dudu. Dagoberto entrou no segundo tempo, no lugar do então centro avante Julio Baptista que não fez boa partida. E foi atuando nesta posição que Dagol deu sua cabeçada certeira e definiu números finais a partida. Vale fazer uma ressalva a jogada monstro do Dedé para a assistência do gol e as defesas plásticas de Fábio. Sobre o camisa 11... que continue assim, um Dagoberto de futebol brilhante, com identificação da torcida, de sorriso no rosto e colocando sorriso no rosto dos torcedores cruzeirenses.



                                                                 

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Selecionáveis

Amanhã, 19/08/2014, o novo técnico da seleção brasileira irá fazer sua primeira convocação para dois amistosos. Como já vimos que o Dunga é coerente e afirmou que não é possível o melhor time do Brasil na atualidade não ter jogadores na seleção, estou me perguntando quem poderá e/ou deverá ganhar a chance de vestir a amarelinha?

Primeira possibilidade, Fábio: O goleiro cruzeirense pra muitos é o melhor do Brasil e a algum tempo, no mínimo a uns 3 ou 4 anos ele atua em alto nível, mas para os técnicos que passam pela seleção ele não é isso tudo, alguns preferem até goleiro sem clube e/ou que joga no Canadá. Como já está com idade avançada e em fim de carreira não creio que ele faça parte da renovação de Dunga, mas ainda assim acredito que deve alimentar esperanças por mérito.

Dedé: O zagueiro que chegou como mito, foi eleito o melhor do brasileiro ano passado, vive altos e baixos com a camisa azul celeste este ano. Mestre do jogo aéreo e com um tempo de recuperação excelente O Mito peca pelo excesso de preciosismo as vezes e comete falhas graves. Aposto na convocação dele, até mesmo por depois da Copa do mundo ter voltado a jogar bem e tem idade para planejamentos futuros.

Lucas Silva: O moleque foi indicado para concorrer como melhor volante do brasileiro de 2013, perdendo para Nilton então reserva no Cruzeiro e Elias que voltou a jogar recentemente no Corinthians, Lucas Silva é muito jovem, tem um toque de bola diferenciado, posicionamento impecável, é verdade que perde um pouco na velocidade mas é um volante muito moderno e muito cotado para participar nas olimpíadas. Por ser tão jovem e o técnico Galo ter convocado ele sucessivamente para seleção Sub-21 seja um indicio que ainda ele pode esperar que sua hora na seleção principal é em um futuro próximo, porém não em 2014.

Everton Ribeiro: Melhor jogador do BR13, com uma habilidade e uma visão de jogo invejável. é tido como o melhor meia atual em campos brasileiros, mas seu defeito é jogar numa posição tão concorrida, Philipe Coutinho, Oscar, William, são jogadores que acho que trabalham em lugares semelhantes ao craque cruzeirense e deixam ele bem atrás da briga pela amarelinha, mas quem sabe Dunga pense diferente e resolva tentar.

Ricardo Goulart: O artilheiro do BR14, não é aquele jogador tecnicamente um monstro, mas tem uma disposição tática excelente, um vigor físico exuberante e muita vontade, além de boa movimentação, habilidade de finalização de todas as formas, objetividade, toque de bola rápido. A mídia nacional aposta muito em uma chance para o meia/atacante do Cruzeiro. Jornalista Garambone no Sportv afirma que Goulart merece ser o primeiro a ser chamada, antes mesmo de Neymar. Eugenio Leal da Fox afirma que a seleção precisa de um jogador versátil como Goulart. Talvez pela falta de atacantes para o Brasil atual seja onde o camisa 28 celeste tenha maior possibilidade.

Acredito que só estes podem/merecem ter chance na seleção, os demais mesmo que jogando bem ainda não estão no nível de seleção, se é que ainda alguém acredita que a seleção não é só lobby, talvez com o Dunga não seja.



sexta-feira, 6 de junho de 2014

O que esperar quando você está esperando



Não, não é um post sobre o excelente livro ou o bom filme de mesmo nome, é um post sobre a espera que teremos para ver o Cruzeiro jogar e sobre o que está acontecendo nesse hiato de tempo sem bola rolando de verdade.

Vamos começar pela saída do garoto Elber, foi para o Coxa. Vai com Deus moleque. Nunca conseguiu render o esperado, criaram muita expectativa dele mas na realidade o futebol que ele tem não deveria ter espaço no Cruzeiro (a não ser na equipe de atletismo), talvez no Coxa ele possa aparecer mais e jogar sua bolinha tranquilo.

Possível saída de William, acho que é inegável a importância para o atacante/meia/ponta e as vezes até o cara que compõe a lateral na conquista do tri-brasileiro. Problema que para o Marcelo Oliveira ele disputa posição com o Dagoberto, que tem mais prestigio, é mais ousado e mais assertivo. Mas William ainda assim é um 12º jogador muito valioso, lembrando que Dagoberto é presença constante no DM. Torço pra que consigam negociar um preço no William pra que ele possa ficar mas não pela pequena fortuna que o pessoal tá pedindo.

Manoel chegou, quem joga o Cartolafc sabe o quanto o Manoel é o bicho, a média do cara ano passado e ano retrasado era monstruosa. Quem via as atuações dele no fraquíssimo time do Atlético/PR também sabe que o Manoel não é cara pra ficar no banco cruzeirense, joga muito, o que nós faz pensar que O Mito está de partida mesmo o que me deixa um pouco triste porque mesmo em má fase eu confio na capacidade do zagueiro. Se sair que saia pelo menos por um preço bem lucrativo já que Dedé é a contratação mais cara da história do Cruzeiro, passando o ídolo eterno Sorin.

Outro zagueiro que especulam bastante sua saída é o garoto Wallace, confesso que os jogos que vi dele não vi nada demais, achei ele muito desengonçado, e pelo preço que estão falando que ele vale eu gostaria muito de ver ele fora.

Chegada de Neilton e Marquinhos. Neilton me parece ser um garoto mimado, tratado como ouro na Vila e quando viram que ele não era isso tudo perdeu espaço até na equipe titular da categoria de base, fechado com o Cruzeiro espero que some algo e tampe a minha boca e da direção do Santos que não quer mais a promessa na cidade praiana. Marquinhos já vi vários jogos dele, e em alguns ele pagou de Walter e "deitou e rolou" enquanto outros fez partidas lastimáveis, omisso na partida, acho que se encaixar no excelente elenco cruzeirense pode render bons frutos, já que tem um estilo de jogo bem favorável a equipe celeste.

E com isso tudo Souza vai embora, acho uma grande perda, jogador raçudo e que bate bem na bola, Santos ganhou um grande reforço.

Na verdade o que me parece é que Neilton veio pra vaga deixada por Elber, Marquinhos para a possível saída de William e Manoel para a possível saída de Dedé. Espero que eu esteja errado e os que podem sair não saiam.






quinta-feira, 15 de maio de 2014

O sonho foi adiado


O que comentar da partida de eliminação do Cruzeiro? Tristeza por não continuar no campeonato é claro que digita por mim, minhas palavras são movidas pelo descontentamento por uma partida que tinha que ter sido do Cruzeiro. Desespero, falta de inteligência, azar, escalações erradas e erros da arbitragem foram os ingredientes mais evidentes na lastimável partida desta quarta feira.

Desespero: O gol sofrido de forma surpreendente no inicio da partida fez com que a missão fosse fazer 3 gols num time que veio para apenas se defender, desta forma ficou evidente que o nervosismo estava dominando os jogadores, errando passes que não costumam erram, precipitando jogadas que poderiam ser melhor trabalhadas. Maiores exemplos deste desespero foram Nilton, Dedé, William e Egídio que não acertaram nada que tentaram.

Falta de Inteligência: Faltou amadurecimento do time, começar o jogo ligado na partida, concentrado na tarefa que inicialmente era guardar 1 gol pra prolongar para os pênalti ou 2 para liquidar de vez, mas posteriormente teria que fazer 3, neste momento a inteligência tática e equilíbrio emocional foi embora de vez.

Azar: Ainda com todo desespero e desorganização tática o time buscou muito o ataque, Marcelo Moreno sendo o homem de área teve algumas chances que não resultaram no gol, muitas por sorte, outras por inspiração do goleiro adversário outras por falta de pontaria. No final do primeiro tempo ele fez a façanha de chutar a bola que bateu em uma trave e rolou calmamente na linha do gol até bater na outra trave e não entrar. Vale ressaltar também o tanto que o Everton Ribeiro tentou o jogo, buscou o ataque o tempo todo, não se escondeu nem se omitiu da responsabilidade de levar o time pra frente, pena que suas jogadas também não resultaram no esperado.

Escalações erradas: Ainda estou me perguntando porque o Nilton foi títular? O porquê eu já não sei. Nilton está PÉSSIMO desde que voltou de lesão, tirando que como li em outro blog, o Lucas Silva com 12 anos era mais tranquilo que o Nilton em campo, nervoso, sem técnica, lento, grosso e desesperado e olha que isso tudo ele mostrou só em um tempo do jogo.

Erros da arbitragem: Nem vou comentar que o árbitro da partida de ontem estava deixando o tempo passar a cada catimba argentina sem punição alguma o que é corriqueiro nessa competição, mas não ter dado aquele pênalti que claramente o Julio Baptista sofreu no primeiro tempo foi demais, alguns dizem que o Marcelo Moreno também sofreu uma penalidade no segundo tempo mas eu não achei tão erro assim, lance difícil de ser marcado.

Enfim agora é ver se conseguimos focar no brasileiro, e torcer pra essa eliminação não abalar o grupo que é muito bom e tem muito potencial pra chegar longe no campeonato nacional e Copa do Brasil.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Os primeiros passos para o sonho do tetra

Cruzeiro tetra campeão brasileiro, soa muito bem aos meus ouvidos, o caminho é longo e tortuoso, estamos apenas na primeira rodada mas é necessário especular, sonhar, almejar e acreditar que se está em um campeonato o intuito tem que ser de vencer, afinal Cruzeiro é um dos times de maior potência do futebol nacional e mesmo com time de jogadores pouco utilizados como titulares a equipe sempre é forte.

A primeira rodada o atual campeão estreou fora, contra o campeão baiano e digamos o melhor time do nordeste. Por opção da comissão técnica foram utilizados jogadores que não entraram jogando nos principais jogos do ano. Não gosto de usar o termo time reserva ou time titular, tendo em vista que se eles entraram jogando essa rodada quer dizer que eles são os titulares do momento. 

Enfim, voltando pra primeira rodada, não foi nenhuma excelência de apresentação, mas acho que o time mostrou algumas qualidades, o time pode utilizar um time de jogadores pouco aproveitados e manter o ritmo vencedor da equipe.

Analisando setorialmente acredito que o meio de campo do time celeste é o que apresenta maior poder de possibilidades. Para este jogo jogaram Nilton e Souza de volantes. Nilton eleito melhor volante de 2013, começou o ano muito mal depois de recuperar de lesão, sem a força e vitalidade de antes, conseguiu fazer um gol em jogada manjada de escanteio e fez um pênalti muito infantil que quase deixou o time com um empate na tabela, diria que foi mediano mas mostrou evolução das partidas anteriores do ano. Já Souza, acho que jogou bem, mostrou a raça de sempre e alternou o que corriqueiramente acontece em seus jogos acerta passes longos e erra os passes curtos, porém nesta partida achei com um percentual de acerto melhor até nos curtos, e ainda bateu uma falta quase perfeita. Ainda no meio podemos ver o experiente camisa 7, Tinga, que fez uma partida muito bem movimentada e com a peculiar dedicação de sempre. 

Aberto pelas pontas neste jogo tivemos o garoto Marlone e William, ambos são jogadores de muito potencial, porém o mais badalado, William fez duas partidas abaixo da média, o jogo que substituiu o Dagoberto na Libertadores nas oitavas também produziu pouco como este contra o Bahia. Já Marlone está louco pra mostrar serviço, correu barbaridade e tentou de tudo, boa partida do garoto com duas assistências em dois escanteios.

Ainda podemos ver Borges de volta ao seu lugar natural, como poste titular e o máximo que fez na partida foi isso, ficou como um poste la na frente, está muito sem ritmo ainda, participando pouco do jogo e se movimentando mal, infelizmente. No final fomos salvos pelo boliviano mais querido das Gerais, Moreno deu a cabeçada mais fácil da sua carreira, sozinho na área em pleno escanteio, agradecemos a fraquíssima zaga baiana. 

Agora é tirar a semana de folga e aguardar a próxima partida do brasileirão, que será na nossa casa, onde mandamos. Tem tudo pra ser uma partida duríssima contra o trio que encantou a primeira rodada, Pato, Ganso e Luis Fabuloso, que jogam num time que na história recente é nosso carrasco no brasileiro, mas como sempre confio nesse grupo do Cruzeiro.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Os dois jogos importantes onde os laterais foram fundamentais

O Cruzeiro para classificar precisava vencer a Lau fora de casa e o fraco time peruano em casa. O primeiro jogo seria o mais duro, enfrentar um time que brigou até o fim pra se classificar, em pleno solo chileno e depois erá só vencer em casa o algoz da primeira rodada, que não conseguiu vencer mais ninguém na competição. Na primeira partida Samudio veio do banco e se destacou e no segundo jogo Mayke saiu do banco e se destacou na direita.

Neste momento de necessidade apareceu o jogador com a cara da Libertadores, o lateral esquerdo Samudio, estreou na competição pelo time contra a Lau e mostrou toda sua experiencia em Libertadores, foi figura singular na partida, substituindo o questionável Egídio que foi eleito em 2013 o Segundo melhor lateral esquerdo do campeonato brasileiro mas, não estava conseguindo render bem em 2014. Samudio entrou em seu lugar e mostrou tudo que precisávamos, muita raça, empenho, força física e no intervalo antes de voltar pro jogo a câmera da Fox filmou ele falando para o grupo da importância daquela partida, mostrando até um espirito de liderança que não conhecia dele, falou como se fosse um jogador já tarimbado na equipe. No final foi expulso de vacilo, mas fez um gol muito importante, óbvio que ele não tem a malemolência, agilidade e nem bate na bola com o estilo do Egídio, mas mostrou que é um jogador de muita qualidade e que pode ser muito útil nessa campanha.

No segundo jogo, devido a cansaço muscular de Ceará, tivemos o Mayke na direita. Mais uma vez ele mostrou que tem mais futebol que o veterano. Chegava na linha de fundo com muita facilidade e velocidade, estava ligado o tempo todo e até defensivamente foi melhor que o Ceará que toma muitas bolas nas costas, tá certo que o Real não pressionou muito o setor de Mayke, mas ele mostrou muita segurança durante toda a partida. Participou efetivamente no gol que abriu a porteira e acertou um cruzamento magnifico na cabeça de Ricardo Goulart.

Agora acho que já está mais do que na hora de Marcelo Oliveira testar com mais frequência estes dois laterais, mudar a cadência do time. Egídio e Ceará vocês foram importantes para o Tri-brasileiro mas Samudio e Mayke pedem passagem, chegou a hora de vocês ficarem como opções e diria que são sim e nada mais que isso, do que boas opções.

domingo, 6 de abril de 2014

É só mais uma decisão

É mais uma decisão.
É uma decisão como qualquer outra. 
É só mais uma que o Cruzeiro enfrenta... Ou não!

Puxe aí na memória: Quantos jogos decisivos tivemos nos últimos 6 meses?

Um jogo decisivo não precisa ser, necessariamente, fim de campeonato. Há 3 dias, por exemplo, o Cruzeiro enfrentou La U. E nem era final, mas era decisivo. 
Foi e será, na próxima quarta-feira, contra o Real Garcilaso.
Jogos de vida ou morte e, acredite ou não, é apenas a fase de grupos da LA... Imagina na final?

Opa, final! FINAL! Já ia me esquecendo! 
Hoje, a decisão é sim pela final. E é clássico. 
É pelo rural Campeonato Mineiro? Sim, mas e daí? É decisão. 
E é contra nosso maior rival em Minas (sim, é sim!). 
Tem toda aquela emoção de juntar os amigos, assistir com o(a) namorado(a) que torce pelo time rival (ou não!), zuar com a família ou, até mesmo sozinho. 
O que importa é que é Cruzeiro em campo!

E é o Cruzeiro em busca de mais um campeonato. 
Como boa cruzeirense, cá estou me preparando pra assistir ao jogo com a bandeira na mão e as cinco estrelas no peito!

E vocês, Nação? Com quem e como vão assistir ao jogo?