sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Por que sou Cruzeiro?

Discutir futebol, política e religião nunca dá certo. Mas, o engraçado é que são os assuntos mais discutidos apesar de todos saberem que não se deve discutir. 

Mas, por que não? Simples: time de futebol cada um tem o seu e isso não vai mudar. Política não compensa nem pensar porque é sujeirada pra todo lado, tudo que é partido e não vou adentrar esse assunto. Religião é a crença no invisível e não dá pra discutir o que não se pode provar cientificamente. Ponto!

Tudo bem. Vamos nos atentar ao futebol. Por que sou Cruzeiro? É uma pergunta que já pensei várias vezes e chego a duas principais conclusões. 
Primeiro, porque meu pai é cruzeirense e fui incentivado por ele: já nasci com sangue azul! 
Segundo porque sou mineiro e valorizo quem apoia time do estado em que nasceu. Olhando por este segundo ponto eu poderia torcer pra outro time mineiro. Mas qual? Eu vi o Cruzeiro ganhar Copas do Brasil e Libertadores e tudo isso quando criança. O que me levaria a torcer pra outro time em Minas? Nada! Porque nosso rival até 2012 não havia ganhado sequer uma Copa do Brasil, da qual temos quatro taças. 

O slogan publicitário mais sábio que já vi na TV é o do Premiere FC: “O melhor time é o seu!” E posso dizer qualquer coisa aqui que não vai mudar a opinião de torcedores de outros times em relação a eles. Mas, eu teria vergonha de torcer pra um time que só ganha no apito e que completou cem anos sem ganhar Libertadores. Nem preciso citar o nome dos times porque isso serve pra pelo menos dois aí - não a parte do apito, porque todos sabem quem só ganha com a ajuda da arbitragem. Mas a parte da Libertadores serve pra uns dois ou até mais... 
Eu também teria vergonha de torcer pra um time que subiu da série C direto pra série A, mas, esse time nem torcida tem direito. 

Ser cruzeirense é mais que paixão ou sentimento. Porque paixão é cega e incondicional. O time pode cair pra segundona que a torcida fracassada lota estádios pra ver o time subir. O cruzeirense é racional! Torce porque o time é bom e campeão. O time está bem? Estamos apoiando. O time está mal? Não abandonamos mas exigimos melhorias! 

O cruzeirense é exigente e mal acostumado. Exige que o time esteja sempre na ponta de cima da tabela. Somos também mal acostumados porque estamos habituados a ver títulos sendo conquistados e, por isso, queremos vencer e conquistar sempre. 

Tá certo que após o glorioso ano da Tríplice Coroa não conquistamos nada significativo, porém, a torcida exigiu e o clube renovou todo o time para o ano de 2013. Como já havia postado antes, os títulos voltarão a ser conquistados e creio que com essa nova cara do Cruzeiro, vamos poder nos acostumar novamente a levantar o caneco! E vamos que vamos rumo ao título Brasileirão 2013! “Vamos! Vamos! Cruzeirooooooo!”

domingo, 22 de setembro de 2013

Cruzeiro empata com Corinthians, mas abre 8 pontos sobre o Botafogo.

O time celeste que vinha de 8 vitórias, empatou neste domingo por 0x0, contra o Corinthians, no estádio Pacaembu.

Na primeira etapa, podemos dizer que o destaque foi o goleiro Cássio. Ele impediu que o Cruzeiro abrisse o placar, em 3 vezes, operando "milagres". Fora que teve um lance bem suspeito de Gil em cima de Borges, dentro da área, mas o juiz disse que não foi nada. O primeiro tempo foi assim, Cruzeiro chegando bastante, mas tendo a infelicidade das defesas de Cássio. 

Já o segundo tempo, foi bem diferente. O técnico Marcelo Oliveira tirou Borges, e colocou o camisa 10 Julio Baptista. Mas a alteração não deu muito resultado, o Cruzeiro parou de atacar, enfraqueceu na marcação, e o Corinthians "começou" a jogar. Apesar de várias chegadas do time Paulista, nada mudou o cenário daquele empate. O treinador celeste ainda tentou com as mudanças no time, Anselmo Ramon no lugar de Ricardo Goulart, e Dagoberto no lugar de Willian. Mas não resultou em nada. O Julio Baptista perdeu um gol incrível, em que poderia ter tocado para Dagoberto, mas resolveu chutar, e novamente foi parado por Cássio.

O empate não foi ruim para nenhum dos dois times, não ajudou, mas também não atrapalhou. Corinthians quebrou a série de derrotas, e o Cruzeiro aumenta a vantagem pra 8 pontos na frente do Botafogo, que perdeu de virada pro Bahia. Dessa forma, o time celeste se isola na liderança, acreditando no tri campeonato.




sábado, 21 de setembro de 2013

Marcelo Oliveira depende de Nilton para repetir o time que venceu os cariocas.

O meio-campista Nilton, sofreu uma torção no tornozelo durante a goleada de quarta feira, contra o Botafogo. O técnico Marcelo, mostrou confiança em usá-lo no jogo contra o Corinthians, entretanto, repetir a escalação da rodada anterior. Ele disse que o jogador se recuperou bem nesses 2 dias de treinamento. "Está sentindo muito menos dor, está se recuperando bem, não foi uma lesão importante e esperamos contar com ele porque é um jogador fundamental, que já está encaixado, e além disso tem feito gols bonitos, gols de atacante. Seria fundamental ele participar", afirmou.

Nos dois últimos jogos, Nilton se destacou no time celeste. Além de marcar muito bem, e mostrar disposição dentro de campo, ele tem fome de gol. Se tornou o artilheiro da equipe, junto com Ricardo Goulart, cada um fez 6 gols. 

Marcelo Oliveira revelou que no jogo passado, houve um desgaste acima da média dos jogadores, a 
partida foi muito intensa. Porém, a tendência é repetir a escalação."Ainda espero o último dia, houve um desgaste físico grande. Se houver situação fora do normal, a gente pode trocar, porque entendemos que temos elenco qualificado. A princípio seria só a situação do Nilton, mas estou muito tranquilo em relação a ele", disse o treinador, reforçando a intenção de utilizar o volante.

Dessa forma, o Cruzeiro deverá encarar o Corinthians com: Fábio, Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Nilton (Henrique), Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Willian e Borges. 


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

A vitória de um grupo chamado Cruzeiro


Ontem o jogo aconteceu rodeado de uma grande expectativa, eram os dois primeiros colocados em campo. Estava em jogo mais que seis pontos tão falados, uma derrota com o Mineirão lotado poderia significar queda de rendimento, poderia abalar a moral dos jogadores e diminuir a empolgação da torcida que tem ajudado muito o time e ontem mais uma vez deu show.

Os dois times com estilos parecidos, entraram em campo e não decepcionaram, fizeram o que fazem melhor, muita pressão na saída, bolas paradas muito perigosas, ataque com definições rápida, nada da chatice do tic-tac espanhol. Botafogo e Cruzeiro jogam focados no gol o tempo inteiro de forma vertical.

Na partida, o Cruzeiro começou melhor, fez um primeiro tempo muito bom, criando boas jogadas pelas laterais, tanto com o Ceara quanto com Egídio, o time carioca ameaçou com algumas jogadas principalmente com a bola parada e justamente nesse fundamento saiu o primeiro gol do jogo. Uma das armas mais perigosas do Cruzeiro nessa temporada, William bateu o escanteio da mesma forma que bateu no gol que deu a vitória contra o Furacão, mérito do treinamento exaustivo e da habilidade dos jogadores envolvidos. Vale ressaltar que o Nilton pegou magnificamente essa bola, um voleio meio que de calcanhar indefensável, depois o volante azul na saída pro vestiário no intervalo demonstrou o sentimento da equipe, visivelmente emocionado com o espetáculo da torcida e com o resultado de tudo aqui nem conseguiu dar entrevista e descrever a jogada.

No segundo tempo o time carioca voltou melhor, criando mais chances, até que Marcelo Oliveira mexeu e entraram Henrique, Julio Baptista e Dagoberto. O time melhorou, voltou a atacar, Henrique perdeu um gol incrível e o 10 azul fez os dois últimos gols da partida, o primeiro de pênalti sofrido por Everton Ribeiro e o outro numa roubada de bola do Julio que gerou um contra ataque fulminante tabelado entre ele e Dagoberto.

Durante a semana ouvi muito que esse jogo seria marcado entre a disputa entre ER17 e Seedorf, que são considerados os craques do Brasileirão, mas o diferencial da partida foi que no Cruzeiro não tem essa de "um craque". Num jogo onde os dois não estavam muito inspirados (Everton Ribeiro ainda foi superior ao adversário participando do lance do segundo gol), com o holandês perdendo até pênalti o time mineiro mostrou que tinha outros jogadores para resolver, o time alvinegro não. No Cruzeiro de 2013 tem sido assim, se no escanteio você preocupa com Bruno Rodrigo, Dedé e Borges o Nilton vem e resolve, se você preocupa com a velocidade e habilidade de Everton Ribeiro e Ricardo Goulart, vem Dagoberto e Julio Baptista e resolve.

Mais um jogo que sobressaiu quem tem mais elenco, Oswaldo de Oliveira tentou melhorar o time dele e promoveu a entrada de Hyuri e Henrique, tai a diferença, no futebol de pontos corridos a tônica tem sido de que ganha quem tem mais elenco, e isso o Cruzeiro tem demonstrado que tem de sobra.


  Um jogo muito importante foi vencido, mas tem que continuar neste ritmo, faltam apenas 16 finais para ser campeão.

#fechadocomocruzeiro

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Os títulos virão... sinto o cheiro!

Não dá nem pra discutir se o Cruzeiro melhorou este ano em relação ao ano passado. Confesso que ano passado eu estava com saudades dos Perrellas porque a situação do time estava crítica. Ter que aguentar o time entrar com Tinga, Leandro Guerreiro, Wellington Paulista... Deus me livre! O Cruzeiro parecia estar abandonado, às moscas. Mas, eis que 2013 surgiu. Um novo ano, um novo dia! Esse ano o Gilvan fez o que, creio eu, toda a torcida cruzeirense queria. Trocou o time inteiro. Não tinha nada que prestava. Aliás, tinha sim: manteve o Fábio que acabou virando vítima de um time que não se acertava e a culpa acabou caindo muitas vezes sobre ele. O Borges já estava ano passado mas era uma nova contratação também. O fato é que o time inteiro foi renovado e até jogadores que não jogavam bem ano passado, começaram a jogar bem no novo time. O ano de 2013 é o início de uma nova era no Cruzeiro Esporte Clube. O ano começou com cheiro de título. Eu imaginava que viria uma Copa do Brasil. Mas, tudo indica que o Brasileirão é o título que estávamos aguardando. Claro que ainda há muito chão até o fim do campeonato mas de qualquer forma estamos no caminho certo. O título poderia até não vir esse ano que mesmo assim o Cruzeiro está na trilha dos títulos. O Cruzeiro está voltando a ser Cruzeiro. O melhor time brasileiro do século XX. Time copeiro. Time de tradição. Precisamos voltar a ser o Cruzeiro que ganhava título todo ano. E vamos chegar lá! Estou confiante. O Cruzeiro de 2013 é um time sem reservas. Sem reservas para conquistas, disposto a lutar e dar todo o sangue por títulos. É um time sem banco de reservas também. O time é inteiro titular. Não importa quem é escalado pra iniciar o jogo. São todos titulares. Titular lembra título! Somos um time com fome de título. O grupo está unido e tem que permanecer assim. Eu mesmo não confiando muito no trabalho do Marcelo Oliveira, creio que o grupo é muito forte e unido. Títulos virão! E a torcida? Sem comentários... realmente move o time! Somos exigentes. Cruzeiro não é movido por paixão cega. Queremos títulos porque o nosso time deixou a torcida mal acostumada. Somos acostumados a comemorar conquistas e é isso que queremos. Sou cruzeirense como nunca, de sangue azul e o grito de campeão vai sair... de preferência esse ano! #FechadoComOCruzeiro

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O grande jogador do Cruzeiro em 2013 - A Torcida


Muitos ainda se surpreendem com a campanha do líder do Brasileirão, principalmente em casa. A volta do Mineirão foi o estimulo que faltava a este time formado para 2013. Mas o grande trunfo do time celeste vem da arquibancada. Com a 3º melhor média de público do campeonato, atrás apenas de Flamengo e Corinthians a equipe celeste mostra um aproveitamento em casa espetacular, com a torcida fazendo um show a parte.

Casa cheia nunca foi sinônimo de invencibilidade. Temos o exemplo disso vindo dos dois times que estão a frente do Cruzeiro em média de público este ano. Flamengo faz uma campanha pífia, briga contra o rebaixamento. Corinthians uma campanha irregular, com muitos empates e pouco futebol empolgante se mantendo no meio da tabela.

O Cruzeiro está invicto no Gigante da Pampulha, com média de 22.189 torcedores. Depois da vitória
contra o Atlético - PR no ultimo sábado, totalizou 19 partidas no estádio, com 18 vitórias e 1 empate. Outra marca importante é que este final de semana o Cruzeiro chegou a sua sétima vitória consecutiva.

O que é mais interessante é que o aumento no preço dos ingressos não foi um fator para afastamento da torcida da arquibancada. Com a reabertura do maior estádio de Minas Gerais a diretoria cobra um ingresso com valor mais elevado em comparação a anos anteriores, mas em contra partida aprimorou a política para adesão do sócio ampliando para mais de 31 mil sócios. O que conciliado com a boa campanha da equipe facilitou a sequencia de bom público.

Próximo embate em casa é o mais importante para o Líder nessa temporada, será contra o segundo colocado, um dos poucos times que venceu o Cruzeiro esse ano. Uma final antecipada, se manter a pegada em campo motivado pelo apoio dessa torcida que tá dando show, temos tudo para dar mais um passo para o título.







sábado, 14 de setembro de 2013

Mesmo com falha de arbitragem, Cruzeiro vence o time paranaense, e dispara na liderança.

         Cruzeiro foi prejudicado por um erro feio da arbitragem, mas não foi isso que parou o time. O time celeste venceu essa noite por 1 a 0,  abrindo 7 pontos a frente do segundo colocado, e chegando a sua sétima vitória seguida. Apesar de não ter ganhado por um placar elástico, o Cruzeiro conseguiu neutralizar as principais jogadas do time paranaense, evitando que eles tivessem chances claras de gol.
       
 O jogo começou bastante fechado, com poucas chances de ambos dos times, destacando mais as faltas, sem nenhum cartão. Mayke chegou a soltar uma bomba pro gol aos 17', mas o goleiro Weverton impediu, mandando a bola pra escanteio. Na marca dos 34', Mayke novamente chaga ao gol, ele tentou uma cavadinha para cobrir Weverton, mas a bola bateu na testa dele, e foi pra escanteio. Na cobrança, Wilian manda pra área e a bola chega aos pés do volante Nilton, que estava sem marcação e chegou chutando pro gol, abrindo o placar. Logo em seguida, surge um lance polêmico. Ricardo Goulart recebeu um passe em condições legais, chegou a fazer o gol, mas a  bandeirinha marcou o impedimento que claramente não existiu. Ela até chegou a abaixar a bandeira, mas o árbitro já tinha apitado, e respectivamente fez com que o time paranaense parasse, por isso não podiam validar o gol.
    
 O primeiro tempo terminou assim, com poucas chances, com o gol, e com a grande polêmica.
    
 No início do segundo tempo, Cruzeiro foi todo a vapor. O time quase fez o seu segundo gol com Ricardo Goulart, que numa cobrança de falta, cabeceou no travessão. Fora isso, tivemos outras chegadas, com Wilian e Nilton, mas ambos foram parados pelo goleiro adversário.
    
 A partida terminou assim, com o placar magro de 1x0. Mas em compensação, a festa no Mineirão foi maravilhosa! O torcedor com certeza faz a diferença!



Cruzeiro busca a vitória para disparar na liderança do campeonato

O time celeste enfrenta o Atlético-PR neste sábado, às 18:30 no Mineirão. Os paranaenses tem um ataque rápido, destacando o jogador Éderson, que é o atual artilheiro do campeonato, com seus 13 gols.
"O Atlético como um todo está jogando muito bem, muito bem comandando, bem armado, é um time que recompõe, e uma coisa que salta é a velocidade, a retomada de bola com velocidade para chegar ao ataque. Então, é uma situação que a gente em que ter os cuidados necessários", afirmou Marcelo Oliveira. O técnico admite um cuidado maior, para que o time não seja surpreendido dentro de sua casa. Porém, sem mexer muito no jeito que o Cruzeiro joga, pois o time chegou à liderança, jogando de forma ofensiva.
"Temos que criar uma estratégia para o jogo, mas sem fugir da característica do Cruzeiro que o levou nesse momento a ser o time que mais fez gols, a ser o melhor mandante, melhor visitante, sempre com essa característica de agredir, buscar o gol incessantemente. Então, especialmente nesse jogo, com muito cuidado para o contra-ataque, a saída rápida do adversário, a gente tem que estar preparado para isso", analisou.
O Mineirão é um forte aliado pro time celeste, que lá é invicto, com 96% de aproveitamento, com suas 17 vitórias e apenas 1 empate. A meta é somar mais 3 pontos, e colocar pressão sobre Botafogo, seu adversário na quarta-feira, e Grêmio, segundo e terceiro colocados, respectivamente.
 

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Julio Baptista e Borges podem enfrentar o Atlético-PR.

No último treino antes do confronto contra o Atlético-PR, Julio Baptista e Borges voltaram a treinar novamente. O camisa 10, que era titular, não vem atuando pelo time há 2 jogos, pois a comissão técnica resolveu poupá-lo, para evitar possíveis lesões. Já Borges, foi relacionado no jogo de quarta contra o Goiás, mas sentiu cansaço e foi vetado de última hora.

Além deles, Martinuccio e Tinga treinaram com bola.
Martinuccio se recuperou das dores no pé direito, que se originaram pela pancada que levou no jogo contra o Bahia. Por isso, o atacante também foi desfalque nas 2 últimas rodadas, e agora vem para compor o banco.

Tinga após um longo período parado por lesão na panturrilha, ele faz seu primeiro treino técnico junto aos outros jogadores que não enfrentaram o Goiás.

Alguns jogadores que não tem previsão de volta, são Elber, Luan e Victorino, que apenas fizeram um trabalho de fisioterapia no gramado.

Cruzeiro virá com tudo contra os paranaenses, com esses grandes reforços, Julio e Borges.

No Brasil quem dita as regras agora é Minas


Meu primeiro post no blog, será com muito prazer que corriqueiramente irei compartilhar de alguns dos meus pontos de vista.

Pretendo fazer algumas análises sobre as partidas do nosso time e demonstrar o que percebi da partida, e algumas vezes irei postar algum assunto que achar pertinente.

Para iniciar meus "trabalhos" no blog, queria falar um pouco sobre a febre azul que se espalha pelo país.

 Desde o começo do ano, a diretoria celeste trabalha em silêncio, como um bom mineiro utilizou uma política de contratação sem muito alarde e desta forma trabalhou em montar um elenco que combinasse com o estilo de trabalho do treinador escolhido para a função.

Esse ano até o treinador chegou com descredito em Minas. Até começar os jogos. O time foi demonstrando uma disposição tática e técnica muito envolvente. Um time rápido que joga de maneira moderna, mas ainda estava em formação. A torcida azul já começava a se animar.


No meio do ano o time já estava voando, algumas peças chegaram no meio da temporada pra agregar muito a filosofia implantada, principalmente o William que hoje tem jogado muito bem. Marcelo Oliveira faz do maior time de minas um time que joga parecido com o Bayer atual campeão da Champions League, com preenchimento de espaço e abafando seu adversário de forma espetacular.

Com a liderança do brasileiro e um futebol de dar inveja, a imprensa fora de Minas já não consegue mais deixar de enaltecer este time. Em todos os jornais só se fala do líder do Brasileirão. A contra gosto, é claro, principalmente de alguns jornalistas da terra da garoa que acham que o futebol de lá é o melhor do país, torcem o nariz, mas acabam tendo que assumir que atualmente quem dita as regras no futebol brasileiro é o Cruzeiro. O time a ser batido, o time que encanta, empolga de ver jogar.

Recentemente vi um jornalista paulista dizendo que o que empolga no Cruzeiro não são os jogadores, e sim a dinâmica, a maneira intensa com que tem disputado as partidas. Realmente é isso mesmo, não temos uma estrela solitária no time, nem um jogador com um renome internacional que mereça um destaque em particular, esse ano está evidente que existe um conjunto de atletas determinados e bem treinados para alcançar seus objetivos.

Hoje o que resta ao restante do Brasil é olhar para o lado azul de minas e aplaudir. Não existe mais aquele olhar de desdenho e até mesmo de arrogância que eu percebia de 2010 até o ano passado, hoje o Cruzeiro voltou a ter respeito e voltou a ser temido. 

La Bestia Negra voltou.



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Boas Notícias

Os ventos estão favoráveis para o Blog. 

Sei que eu sumi, e apareci, e sumi de novo.
Mas sabe aquele dia que você acorda e pensa: "preciso mudar isso!"? Então. Foi assim que aconteceu ontem. Me deu um aperto no coração por deixar o Blog "abandonado" nos últimos tempos. 

Posso explicar, afinal, trabalhar e fazer faculdade não é fácil. Às vezes mal consigo acompanhar os jogos, então não tem como postar aqui. 

Mas resolvi mudar! Torci o nariz, dei o braço a torcer e procurei autores para o Blog. 
Agora A Cruzeirense não é mais só uma. Agora somos uma equipe! AÊ! Em breve teremos postagens novas pra vocês! Nem preciso dizer o quanto estou ansiosa, né?

 Aguardeeem, porque tem coisa boa chegando!

Ps. Um beijo pra você que é LÍDER do Brasileirão. :*